fbpx
Beleza

Cronograma capilar: já fez o seu?

Você já ouviu falar em cronograma capilar? Os cuidados com os cabelos vão muito além da lavagem dia sim, dia não, ou seja lá qual for a frequência que você adota. É preciso saber do que ele precisa e alimentá-lo com os nutrientes que vão garantir que esteja sempre saudável. De reposição de água à proteínas, lipídios e aminoácidos, vários componentes ajudam na força e crescimento dos fios.

cronograma capilar
Foto por Element5 Digital | Unsplash

Mas nem todo mundo sabe identificar do que o cabelo precisa, e isso não é um problema. Principalmente para quem está passando por alguma transição capilar, abandonando químicas alisantes, uma boa ajuda é o cronograma capilar.

O cronograma é uma rotina de cuidados que se baseia em três etapas: hidratação (H), nutrição (N) e reconstrução (R). Essas fases são feitas em dias diferentes da semana, com uma pausa entre elas, e se repetem de acordo com a necessidade de cada cabelo. Neste post, você vai saber o que é cada uma, o que usar e quando o seu cabelo pede por ela.

Hidratação: passo 1 do cronograma capilar

cronograma capilar
Reprodução/Flickr

A hidratação é o que os cabelos normalmente mais precisam. Essa fase nada mais é que reposição de água nos fios. Poluição, raios solares, tinturas, água de piscina ou do mar são alguns dos fatores que levam à desidratação. Quando estão assim, os fios ficam como que endurecidos, secos e sem movimento.

Para corrigir ou evitar essa situação, é importante que você invista em máscaras hidratantes, cujo principal componente seja a água. As máscaras também devem ter glicerina, pantenol, babosa (também conhecida como aloe vera) e proteínas hidrolisadas como da soja e do milho.

O resultado esperado é que o cabelo fique macio, com bastante movimento, desembaraçados e com brilho. A hidratação utiliza cremes mais leves e pode ser feita com frequência maior que as demais etapas.

Nutrição

cronograma capilar
Reprodução/Flickr

Esta é a etapa preferida das cacheadas e crespas porque é ela que vai ajudar o cabelo a manter sua curvatura original. Mas também serve perfeitamente para quem tem cabelo liso e crespo.

A nutrição, como o próprio nome diz, repõe os nutrientes das madeixas. Os fios desnutridos têm aspecto ressecado, sem brilho, com muito frizz e sem forma. Nesse caso, o PH do cabelo está desbalanceado, favorecendo com que agentes externos, como sol, cloro, poluição e agentes químicos atuem sobre as mechas.

Para corrigir o problema, você deve apostar em máscaras com ingredientes que reponham a emoliência dos fios, como as manteigas – especialmente a de karité – mas também as de cacau e de abacate, tutanos, ceramidas e óleos vegetais. Aliás, os óleos são um capítulo à parte no tratamento dos cabelos.

Apenas um pouquinho acrescentado à máscara pode contribuir para potencializar os efeitos e o brilho. Os óleos também podem ser usados sozinhos, mas vamos falar mais sobre isso daqui a pouco. Os resultados esperados da nutrição são cabelos bem alinhados, sem frizz e com brilho espelhado.

Umectação

A umectação é uma parte da nutrição feita apenas com óleos vegetais puríssimos. O mais famoso é o de côco, mas também são muito usados o azeite de oliva, o óleo de abacate, rícino, argan e de semente de uva.

Cuidado para não passar no cabelo produtos com outros componentes adicionados, como parafinas. Leia o rótulo atentamente. Os óleos vegetais devem ser utilizados no cabelo seco, antes da lavagem. Podem ficar por um tempo mínimo de 30 minutos até de um dia para o outro, a chamada umectação noturna.

Tudo depende da necessidade do cabelo. A quantidade de óleo também não deve ser muito grande. Apenas o suficiente para os fios ficarem levemente umedecidos. Não encharque o cabelo com o óleo porque o efeito pode ser contrário e, em vez de brilho, ele pode ficar pesado e com aspecto de sujo. 

Reconstrução

Foto: Camila Nunes (Reprodução/Instagram)

Esta é uma etapa muito importante, mas que muita gente tem medo de fazer porque o resultado nem sempre é o que mais agrada, já que, depois do processo, os cabelos ficam pesados e às vezes até rígidos nos primeiros dias. Mas, saiba que sem ela, as outras etapas ficam bem “meia boca”…

A reconstrução repara danos de médios a severos e recupera a fibra capilar. Os cabelos que precisam ser reconstruídos são aqueles danificados por processos químicos como tinturas e descolorações, progressivas, uso constante de secador e chapinha, além de longas temporadas na praia ou piscina. O aspecto do cabelo danificado são fios quebrados, elásticos, pontas espigadas e frágeis e ressecadas.

Para melhorar esses problemas sem ter que recorrer à tesoura, você deve escolher máscaras ricas em aminoácidos para penetrar no fio e ajudar a preencher as lacunas da fibra. O óleo de argan também é um bom aliado nesse processo, assim como as queratinas líquidas. Como é um tratamento mais profundo, a reconstrução é a etapa que deve ser feita com menos frequência, recomendada uma vez por mês para quem está com os cabelos saudáveis ou a cada quinze dias para quem apresenta danos severos. 

Periodicidade

transição capilar
Imagem de JasperSinn por Pixabay

Como saber quantas vezes por semana ou por mês realizar cada etapa do cronograma capilar?

Essa é a pergunta chave para montar a sua tabela. Uma vez que você sabe o que cada etapa envolve, é preciso avaliar o seu cabelo para saber do que ele mais precisa. A hidratação frequente é recomendada para todos os tipos de cabelo.

Quanto à nutrição e reconstrução, é importante ficar atento aos sinais que o seu cabelo dá. Autoconhecimento é T-U-D-O neste processo. Se tiver dificuldades, peça ajuda ao seu cabeleireiro para identificar do que seus fios precisam. Os shampoos e condicionadores não precisam obrigatoriamente seguir as etapas do cronograma, mas quanto mais aproximados, melhor.

Pesquise!

Na internet, você encontra diversas tabelas, mas nem todas combinam as necessidades de todo mundo. Algumas madeixas vão precisar mais de hidratação, outras, de nutrição uma, ou quem sabe, duas vezes por semana. Não há uma regra fixa.

Portanto, observe atentamente as condições dos seus fios e deixe-se guiar apenas por isso. Um detalhe importante é: não faça os tratamentos todos os dias. Dê, no mínimo, dois dias de pausa entre uma etapa e outra. Caso contrário, os fios pesam e você pode ter efeito contrário.

Também dê preferência a produtos o mais naturais possível. O melhor seria optar pelas técnicas low poo/no poo, que excluem sulfatos fortes, derivados do petróleo e silicones insolúveis: no longo prazo prejudicam os fios e o couro cabeludo. 

Agora que você já sabe o que é o cronograma capilar, que tal começar hoje mesmo? E se tiver dúvidas, deixe aí nos comentários! 

E aí, curtiu esse conteúdo? Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro das últimas trends e concorra a prêmios.

Para não perder nenhuma dica, não deixe de seguir a Raczum no Instagram e Facebook.

Related posts
Beleza

Tabela de cabelos: tudo que você precisa saber

Você já ouviu falar da chamada tabela de cabelos? Os cuidados com os cabelos estão entre as…
Read more
Beleza

Queda de cabelo masculina: alguns hábitos para evitá-la

A queda de cabelo masculina é um mal que pode tirar o sono de muitos homens.Por mais que os…
Read more
Beleza

7 itens essenciais para ter na penteadeira

Quem nunca sonhou com um espaço para sentar e fazer sua rotina de beleza? As penteadeiras, além de…
Read more
Quem se inscreve fica por dentro primeiro
Inscreva-se agora, e faça parte da lista vip

Ao se inscrever, você receberá conteúdos exclusivos, em primeira mão, podendo ainda concorrer a prêmios e receber vouchers e cupons que você encontra só aqui com a gente na reStyle. Vamos nessa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

bsNh94tQSkWzQ3cDL